Pedaços de mim.

21:54
Não sei o que me passou pela cabeça ao fazer este post, sei que me vou arrepender e sei que vou pensar duas ou três vezes antes de carregar no botão "publicar", mas acho que é algo que vos devo. Já várias vezes demonstrei no facebook do blog o meu agradecimento face à vossa dedicação e face a todas as palavras de apoio que me dão quando estou menos bem. Como tal achei que seria bom conhecerem um bocadinho da Marta por detrás do blog, conhecerem um bocadinho daquilo que eu faço, dos meus medos, das minhas paixões, porque tal como vocês eu sou um ser humano e tenho todas essas coisas chatas e aborrecidas chamadas sentimentos. 
Muitos de vocês não fazem ideia, mas sempre que algo me aperta o coração, eu escrevo, escrevo coisas sem qualquer sentido e sem qualquer lógica, todavia é esse acto de pegar numa folha e numa caneta que me faz sorrir depois da tempestade. Por isso decidi partilhar aqui um bocadinho de um texto que eu escrevi.
Não espero que gostem, nem espero que me digam que escrevo bem ou mal, só espero que leiam.



"Habitava nas trevas do meu próprio ser, temia todo o desencanto da minha mente em putrefarão e em proliferação de medos e temores. Silêncio. Do alto da serra verde em que avistava um copo morto reflectido nas estrelas, aquele cadáver de desejo e virtude. Jazia morto e sujo naquele chão de ervas e rosas vermelhas que tocavam a neblina de uma noite de nevoeiro. No céu, a lua, tão grande e sorridente, sedenta de sangue e morte, contemplava todo este final apoteótico que me estava destinado pelos deuses do antigo Olimpo, extinto pelas crenças dos descrentes. Dos meus olhos cegos, vertiam lágrimas de sangue envenenado pela minha própria alma. Sangue incolor, todavia ao oferece-lo ao mundo senti que alguns dos teus raios de perfeição me iluminavam. Iluminavam a tristeza de uma existência vazia e perdida. O azul dos teus olhos diziam-me para olhar em frente e correr para ti, a pureza do teu sorriso mostrava um caminho a seguir, um caminho sem fim, um caminho de prazer e perfeição. Perdi as forças e cai sobre o meu corpo já sem forças e esperanças. Gritei por ti, chamei o teu nome, mesmo sabendo que não me conseguias ouvir. Rastejei por aqueles oceanos de lama e nojo, chorava e sangrava, chamava por ti, gritava o teu nome. Respirava e morria por ti. No grande céu estrelado, via o sol nascer e brilhar mais e mais, invejava-o com todas as forças que ainda me restavam, com todas as forças que me davas, apesar de não saberes de mim, apesar de não saber de ti. Adormeci com o ultimo suspiro de noite e desejo, adormeci enquanto chamava o teu nome. Noites de dias passaram pelo meu corpo abandonado naquele planalto deserto de sentidos, de sentimentos, de humanidade. Nos meus sonhos, habitava eu comigo mesma, nada mais existia naquela vida que perecera à tua espera, naquela vida que pedia a tua perto, mais perto. Morta, senti o calor de um corpo que se abraçava ao meu. Morta, senti o beijo que me deste, morta, senti as tuas lágrimas caírem sobre a minha pele suja pelo tempo que passara naquele descampado. Senti um pequeno coração puro e verdadeiro bater junto do meu, senti-te. (...)"


Um beijinho, Marta. 

11 comentários:

  1. Wooooow tu escreves mesmo bem. Continua a publicar adorei

    ResponderEliminar
  2. Adorei Martinha :') está lindo lindo lindo, arrepiante!

    LOVE,
    JS photography

    ResponderEliminar
  3. Não te arrependas de o publicar! Really!
    Gostei muito (:

    xoxO*
    IV

    ResponderEliminar
  4. Nunca te arrependas de publicar algo! O blog é parte de nós e é a nossa maneira de "mandar cá para fora"! Gostei imenso de ler o texto! Sim, escreves bem, mas não é isso que importa, o que importa é o que tu sentes :D

    Beijinho *

    ResponderEliminar
  5. Eu gostei, porque esse tipo de escrita eu compreendo-a MUITO bem, acredita. Been there ;) e sei o bem que faz pôr cá fora os sentimentos através da escrita. Continua, sabe bem ler!!
    http://fashionfauxpas-mintjulep.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. Adorei!!! Parabéns!!
    Bom resto de semana!! :)

    http://www.facebook.com/estilohedonico
    http://estilohedonico.blogspot.pt/

    xoxo

    ResponderEliminar
  7. Adorei o texto. Seria possível virem mais posts destes? Tens imenso jeito para a escrita. Como tu, quando estou mal, também recorro ao papel e à caneta, não há tecnologia que me tire o papel =)

    Kiss Kiss,
    www.beautifulbyj.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Gostei :)
    ok, nao era para dizer se escreves bem ou mal, mas as verdades sao para ser ditas =)
    Escreves mt bem :)

    ResponderEliminar
  9. Gostei muito! Obrigada por o partilhares connosco :)

    ResponderEliminar
  10. Bem o texto não é alegre, mas está muito bem escrito...podias continuar a partilhar porque está muito bom :)

    Beijinhos *

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.